quinta-feira, 17 de maio de 2018

>>> GALERIA #0029


Ford F-100 Ranger XLT (1972)











***

>>> THUNDER +


Neobus expõe Thunder +
urbano na Fenatral 2018

A Neobus participa da Fenatral 2018, que está sendo realizada em Recife, PE, até 19 de maio. A fabricante expõe o micro-ônibus Neobus Thunder +, um dos modelos líderes de vendas no seu segmento de atuação no mercado brasileiro.


O Neobus Thunder + se destaca pela robustez e versatilidade e tem como principais características o maior espaço interno, com 2.400 mm de largura interna no salão de passageiros, e a eficiência na operação. O modelo possui piso plano sem caixas de roda no salão, iluminação interna em LED, faróis com máscara cromada e iluminação diurna em LED. As lanternas traseiras também são em LED.

Com 8.950 mm de comprimento, conta com duas portas com configuração urbana para embarque em desembarque, sistema de ar-condicionado e itinerários eletrônicos para fácil visualização do destino pelos passageiros.

* Press Release/San Marino Neobus.

quarta-feira, 16 de maio de 2018

>>> IMAGEM DA SEMANA


2006 Alfa Romeo 159 Q4 Sportwagon.

***

>>> CHEVROLET DE ESTIMAÇÃO


Furgão Chevrolet 3800 de
1953 rouba a cena por onde passa

Os encontros organizados pelo Chevrolet Club do Brasil de Carros Antigos, na capital paulista, são um rico inventário de modelos fabricados pela GM norte-americana e suas divisões. No acervo dos sócios, há desde veículos nostálgicos, como Fleetline, Bel Air e Cadillac, até ícones esportivos, caso do Camaro e do Corvette. Mas a majestade entre as estrelas – e que nunca deixa de marcar presença nos eventos do grupo – é um furgão 3800 feito em 1953.


Primeiro exemplar a receber placas pretas no País (seu certificado de originalidade é o de número 001), o utilitário foi adquirido pelo CCBCA em meados da década de 80. O clube precisava de um veículo de apoio e a diretoria queria um carro que representasse a essência do grupo, como uma espécie de marca registrada.


O furgão foi encontrado por um dos diretores em um evento de antigos no Shopping Center Norte, na capital, que negociou sua compra. Estava bem conservado e, embora não esconda os sinais da passagem do tempo, ainda mantém o vigor.

Afinal de contas, é preciso estar com a “saúde” em dia para cumprir as missões que a atribulada agenda do clube requer. Nos encontros do CCBCA, é no Chevrolet que são transportados os comes e bebes e também materiais como cadeiras e barracas, por exemplo.


Quando os membros vão com suas relíquias a algum evento no interior do Estado, o furgão escolta a caravana, fazendo as vezes de carro madrinha.

Além disso, o 3800 participa de ações filantrópicas promovidas pelo CCBCA ao longo do ano, como campanhas do agasalho e distribuição de alimentos a entidades assistenciais.

Mecânica

Quem normalmente assume o volante do Chevrolet e faz eventuais reparos é Carlos Angelim, dono de uma oficina mecânica e sócio do clube. Mas os outros membros do grupo também dão seus pitacos.


“Pelo menos 80% dos sócios são da terceira idade e têm larga experiência com modelos dessa época. Por isso, sabem detectar problemas com facilidade e sugerir melhorias”, conta o presidente do conselho do CCBCA, Jerônimo Ardito.

Segundo ele, o furgão é valente e não dá dor de cabeça. Durante as mais de três décadas sob os cuidados do clube, seu motor de seis cilindros e 92 cv nunca foi retificado.


A única dificuldade são os pneus (que precisam ser importados, pois não há peças nacionais nas medidas utilizadas no modelo) e no sistema elétrico, que tem bateria de 6 volts. Além de raras, elas são menos duráveis que as atuais, de 12 volts.


Dono de uma empresa de ônibus, Ardito afirma que adora guiar o 3800. “É uma delícia de dirigir. A marcha lenta tem a regularidade da de um modelo novo”, descreve, acrescentando que se trata de um carro para iniciados. “Se você o entregar para qualquer um, a pessoa não saberá ligar o motor (a partida é mecânica e acionada por pedal) e nem trocar as marchas.”


História. O Chevrolet 3800 faz parte da família de modelos comerciais lançada pela GM logo após o fim da Segunda Guerra Mundial. A linha leve, chamada de Thriftmaster, tinha as versões 3100 e 3600, além do próprio 3800, enquanto a pesada, Loadmaster, incluía as variantes 4100, 4400, 6100 e 6400. Com elas, a empresa oferecia, entre picapes, furgões e caminhões, opções com capacidade de carga de 1.905 kg a 7.250 kg.


Dos modelos da linha leve, o de maior sucesso no Brasil foi o 3100, apelidado carinhosamente de “Boca de Sapo” por causa do desenho da dianteira. Após ser nacionalizado, o utilitário deu origem às picapes que ficaram conhecidas como “Marta Rocha” (1955-1959) e “3100 Brasil” (1959-1963).

* Thiago Lasco/Jornal do Carro.

>>> BMW NO RETTMOBIL 2018


BMW Group expõe veículos
especiais no RETTmobil 2018

Versões especiais do novo BMW X3, do MINI John Cooper Works e da BMW F 750 GS estão entre as principais atrações da 18ª edição da RETTmobil, a principal feira europeia de veículos para serviços de emergência e mobilidade, realizada anualmente em Fulda, na Alemanha, e que ocorrerá até dia 18 de maio. A nova geração do SAV (Utilitário de Atividade Esportiva, em português) médio é apresentada no evento em duas variantes: uma como veículo do Corpo de Bombeiros e outra como ambulância.


A versão X3 xDrive20d exposta é equipada com um motor turbodiesel, de quatro cilindros e 2.0 litros, com 140 kw/ 190 cv e 400 Nm de torque, serviu como base para a customização. Chama a atenção a caracterização externa que agrega faixas vermelhas sobre o capô, para-choques e laterais da carroceria, a inscrição “Bombeiros” nas portas dianteiras e traseiras, além de um sistema especial de luzes de emergência instalado no teto do veículo. O conjunto inclui ainda iluminação frontal com LEDs azuis e luzes de pisca na tampa do porta-malas para melhor reconhecimento e segurança das equipes de resgate. O modelo ainda traz antena para GPS, rádio digital, dispositivo para aparelhos de radiofrequência, tomada elétrica de 230 Volts e dispositivo para carregamento de baterias.


Já o MINI John Cooper Works ganhou fardamento policial, porém mais sintonizado com seu perfil contemporâneo e urbano, assegurando uma aparência atraente e voltada para maior aceitação do público. Afora a inscrição “Polícia”, em alemão, com as letras fora de alinhamento, e da pintura azul ‘escorrida’ na carroceria, o modelo exibe pinças de freio na cor vermelha e faixas amarelas que cruzam as laterais. O MINI John Cooper Works policial conta com um motor de quatro cilindros, 2.0 litros, com 170kw/ 231 cv e transmissão automática esportiva Steptronic.


Já a nova BMW F 750 GS recebeu equipamentos para prestar atendimentos de emergência de forma ágil e rápida. E parte destes atributos se devem à sua reconhecida capacidade off-road. A motocicleta vem equipada com sinalizadores e giroflex em LED, com iluminação comutável nas cores azul e amarelo, além de luzes e sirene acionados por meio de um painel de controle compacto e de fácil alcance das mãos. O piloto ainda tem à disposição assento ajustável, suporte para rádio e estojos laterais. A F 750 GS vem de série com modos de condução para pisos de baixa aderência, freios com ABS, luz de freio dinâmica e dois programas de pilotagem adicionais: ‘Dynamic’ e ‘Enduro’.


O motor que impulsiona a motocicleta é um bicilíndrico, em linha, de quatro tempos, com 853 cm³, de 57 kw/ 77 cv e 83 Nm de torque. A velocidade máxima é de 190 km/h. O RETTmobil 2018 contará, neste ano, com 530 expositores, de 20 países. A expectativa de público é de 28 mil visitantes.

* Press Release/BMW Group.

segunda-feira, 14 de maio de 2018

>>> VÍDEO DA SEMANA



Detalhes da Kombi mexicana modelo Caravelle, ano 1992...

***

>>> EM TESTE


Ford amplia programa de teste
de vans híbridas plug-in na Europa

A Ford está ampliando o seu programa de teste de vans híbridas plug-in na Europa, também chamadas de PHEV (“plug-in hybrid electric vehicles”), que além de serem recarregadas na tomada têm um motor a combustão para alimentar as baterias quando necessário. Depois de lançar no começo do ano um experimento com 20 vans Transit híbridas plug-in em Londres, rodando em diferentes frotas, desde polícia a serviços de entrega, a empresa anunciou que vai iniciar um teste semelhante em Valência, na Espanha.


O teste na cidade espanhola tem como foco a aplicação da Transit PHEV em frotas pequenas e médias, usando sua capacidade de rodar mais de 50 quilômetros exclusivamente no modo elétrico para melhorar a qualidade do ar e a mobilidade. Para viagens mais longas, o veículo também conta com o premiado motor 1.0 EcoBoost a gasolina, que recarrega as baterias e aumenta a autonomia.


Conhecidas pelos grandes desafios para a movimentação de pessoas, entregas e serviços, as cidades estão entre os ambientes de trabalho mais difíceis para as vans. A parceria da Ford com a Comunidade Valenciana e a cidade de Valência faz parte do investimento de US$ 11 bilhões da empresa para o lançamento de 40 veículos híbridos e elétricos em todo o mundo até 2022, incluindo 16 automóveis totalmente elétricos. A Transit PHEV está programada para ter a produção de volume iniciada em 2019.


“Na Ford, estamos comprometidos em enfrentar os desafios da mobilidade urbana, usando a inovação e a tecnologia para facilitar a movimentação de pessoas, bens e serviços”, disse Steven Armstrong, presidente e CEO da Ford Europa, Oriente Médio e África. “Como não há duas cidades iguais, é vital ver a questão da mobilidade de várias perspectivas. Nossa pesquisa em Valência ajudará a entender os benefícios do uso de frotas pequenas e médias movidas a energia elétrica”.


“Os desafios ambientais e de mobilidade enfrentados por cidades como Valência só podem ser enfrentados por uma liderança forte e inovações ousadas”, disse Ximo Puig, presidente da Comunidade Valenciana. “Estamos muito satisfeitos com a parceria da Ford, que está trazendo suas tecnologias inovadoras para a cidade.”

* Press Release/Ford Motor Company.