domingo, 24 de dezembro de 2017

>>> BOAS FESTAS!


Kombi & Cia deseja a todos um FELIZ NATAL e um PRÓSPERO ANO NOVO!


sexta-feira, 22 de dezembro de 2017

>>> LINK DA SEMANA



Empresário reúne e restaura modelos raros de Fusca e Kombi...

***

>>> É O FIM?


Fiat Weekend e Doblò deixaram de ser produzidos

A idade média dos carros da Fiat vai subir com o fim da produção de dois modelos veteranos. De acordo com o site Autopapo, a Weekend (ou Palio Weekend, como queira) teve sua produção encerrada na fábrica de Betim (MG). Já de acordo com o site Autos Segredos, o Doblò também não sairá mais da fábrica mineira.


O Doblò teve sua produção iniciada em 2000 na Turquia e passou a ser feito no Brasil em 2001. Desde então, só teve grandes mudanças em 2009, quando sofreu um facelift ao mesmo tempo que o modelo ganhava uma segunda geração na Europa. Sua versão de carga deixou de ser produzida no final de 2016, ao mesmo tempo que abandonava o motor 1.4 Fire de 86 cv.

A despeito do projeto antigo e simples para os dias atuais, um Fiat Doblò custa hoje mais caro do que um Jeep Renegade. Pede-se R$ 82 mil (R$83.500 com sete lugares) pela versão Essence com motor 1.8 16V E-Torq de 132 cv, quando um Renegade Custom com motor 1.8 16V E-Torq EVO de 139 cv parte dos R$ 74.490 e é bem mais equipado. Um Doblò Adventure, por sua vez, está tabelado em indecorosos R$ 90.900. Com esse dinheiro é possível comprar qualquer SUV compacto à venda no Brasil. Não à toa, apenas 604 unidades foram emplacadas de janeiro a novembro.

A Fiat Weekend é outra com preços injustificáveis. Lançada em 1997, a perua derivada do Palio completou 20 anos em março e chegou a ter linha 2018 anunciada pela Fiat. Mas, pelo visto, os carros não passaram do ano/modelo 2017/2018. A perua sofreu três reestilizações ao longo de sua vida no mercado brasileiro. Mas isso não a impediu de sair de linha como um dos poucos modelos à venda no País sem ar-condicionado de série.

O pior de tudo: a versão de entrada, Attractive 1.4, parte dos R$ 60.390. Mais de R$ 60 mil por um carro que só tem direção hidráulica, coluna de direção com regulagem de altura, vidros elétricos nas portas dianteiras, travamento central das portas, computador de bordo e rádio CD Player com reprodução de arquivos nos formatos MP3 e WMA, entrada USB e Bluetooth, além do prosaico motor 1.4 Fire EVO de 88 cv.

A lista de opcionais inclui ar-condicionado (R$ 4.311), desembaçador com ar quente (R$ 640) e o kit Creative (R$ 4.849), composto por vidros traseiros elétricos, retrovisores elétricos, banco traseiro bipartido, volante revestido em couro com comandos de som e rodas de liga leve de 14 polegadas. Se o cliente acrescentar pintura metálica (R$ 1.790), a conta sobe para R$ 71.340.


Outra opção seria levar a Weekend Adventure, de R$ 75.990, com motor 1.8 E.TorQ de 132 cv. Como deixou de oferecer a transmissão automatizada Dualogic, os opcionais disponíveis são o sistema de bloqueio de diferencial Locker (R$ 2.912) e a pintura metálica (R$ 1.790).

Com o fim da Fiat Weekend resta apenas uma perua compacta à venda no Brasil, Volkswagen Spacefox. Mas também já está pelas últimas: perdeu versões há poucos meses e hoje é vendida apenas na configuração Trendline por R$ 60.290 – com ar-condicionado, diga-se.

Uma curiosidade: a Weekend teve 3.278 unidades emplacadas até novembro, contra 1.513 da SpaceFox. 

Versão Adventure durou até o fim da produção: custa R$ 75.990. Já os órfãos do Doblò não têm muita opção: o Chevrolet Spin é o único carro de sete lugares por menos de R$ 100 mil à venda hoje — custa a partir de R$ 70.990.

Com a saída dos dois, a idade média dos projetos da Fiat cai de oito anos para cinco anos e meio. O título de modelo mais longevo da linha passa a ser da picape Strada, que completará 20 anos em 2018.

Após a publicação, a Fiat informou que a Palio Weekend e o Doblò seguem em produção e que sua meta é vender 5 mil unidades dos dois modelos em 2018.

* Henrique Rodriguez/Quatro Rodas.

quinta-feira, 21 de dezembro de 2017

>>> GALERIA #0026


Audi RS4 Avant (2018)








***

>>> PICAPE DO ANO


Nissan Frontier reconhecida novamente pela mídia especializada como a “Melhor Picape” do ano

A premiada Nissan Frontier ganhou mais um reconhecimento para juntar à sua coleção: foi eleita a "Melhor Picape 2017" pelo prêmio "Imprensa Automotiva", organizado há 19 anos pela Associação Brasileira da Imprensa Automotiva (Abiauto). Dessa forma, a picape da Nissan fecha o ano com oito reconhecimentos das mídias especializadas em automóveis.


Mais uma vez a modernidade da nova Nissan Frontier foi elogiada. O júri, formado por 33 jornalistas especializados de todo o país, elegeu a picape como a principal novidade do segmento em 2017. Itens como a suspensão multilink – inovadora para o segmento –, o design moderno e elegante e o novo trem de força, formado pelo novo motor 2.3 biturbo e câmbio automático de sete velocidades e com troca sequenciais foram os itens mais elogiados. A Nissan Frontier fecha o ano de 2017 como o veículo mais premiado. 

Nissan Frontier

A Nissan lançou a 12ª geração da picape Frontier no mercado brasileiro em março, respaldada por mais de 80 anos de experiência na fabricação de picapes e mais de 14 milhões de clientes satisfeitos em todo o mundo.

Com um grande investimento em engenharia e desenvolvimento, a Nissan Frontier superou suas antecessoras com uma proposta mais forte e inteligente do que nunca. Em seu desenvolvimento para superar as expectativas dos clientes latino-americanos, a Nissan Frontier foi testada ao extremo e validada por mais de 25 engenheiros nas condições mais desafiadoras da América Latina. Hoje, é vendida em 33 mercados do continente e já é o veículo mais vendido da marca na região.


A Nissan Frontier ganhou o aclamado prêmio europeu do ano "International Pick-up Award 2016", onde os juízes reconheceram a superioridade de suas capacidades on e off-road, desempenho do motor e capacidade de carga. Além da modernidade, o design totalmente novo e robusto, a peça-chave da 12ª geração da Nissan Frontier é a estrutura ainda mais resistente com um chassi reforçado, que é quatro vezes mais forte, e conta com oito barras transversais e outro chassi sobreposto no interior com soldas contínuas, chamado duplo "C". Toda essa engenharia torna o veículo ainda mais resistente às tensões de torção da carroçaria.

Com o prêmio da Abiauto, a Nissan Frontier totaliza este ano oito reconhecimentos da imprensa especializada como melhor picape do ano. São eles: Abiauto, Carro do Ano, Carpress, Car Magazine Brasil, Robb Report, Os Escolhidos, L´Auto Preferita e Car and Driver Brasil - 10Best.

* Press Release/Nissan Brasil.

>>> CONFIRMADO


Fiat confirma novo Ducato para janeiro

A Fiat aproveitou o encontro de fim de ano com jornalistas brasileiros para anunciar que lançará, em janeiro de 2018, o novo Ducato no país. O furgão, vendido atualmente em versões para cargas e passageiros, está uma geração defasado em relação ao modelo vendido na Europa. O atraso é tamanho que o mercado brasileiro receberá — só agora — o Ducato reestilizado que estreou no Velho Continente em meados de 2014.


A Fiat ainda não definiu preços e versões que serão comercializadas por aqui. O que já está confirmado é que o utilitário virá importado do México com o mesmo conjunto mecânico do Ducato atual, que deixou de ser produzido há um ano na fábrica da Iveco, em Sete Lagoas (MG). O motor 2.3 turbodiesel gera 127 cv de potência e 32,6 kgfm de torque a 1.800 rpm, acoplado a um câmbio manual de cinco marchas, com tração dianteira.



No México, o furgão é produzido apenas na versão para cargas em três configurações para o compartimento: 9,5 m³, 11,5 m³ e 15 m³. A oferta é bastante diferente da oferecida no site da Fiat brasileira, onde o Ducato atual tem quatro variações para cargas (7,5 m³, 9 m³, 10 m³ ou 12 m³) e uma para até 15 passageiros. O Ducato atual voltado ao trabalho começa em R$ 111.190, enquanto a configuração para transporte de pessoas custa R$ 127.800.

* Redação/Auto Esporte.

quarta-feira, 13 de dezembro de 2017