sexta-feira, 20 de julho de 2018

>>> LINK DA SEMANA


Uma galeria de fotos bem bacana de uma Kombi Luxo 1969, que está à venda no interior de São Paulo por impressionantes R$ 125.000,00... 

***

>>> ECOSPORT STORM


Testando o modelo 2019 do Ford EcoSport Storm 2.0 16V 4WD Autmático

Para se destacar na guerra dos SUVs e conquistar um lugar ao sol, a Ford não pensou duas vezes e lançou uma versão cheia de apetrechos e itens de série para chamar a atenção do consumidor desse tipo de veículo. Porém, pecou feio no preço, não que o valor cobrado não fuja dos valores dos concorrentes, o problema fica por conta do segmento que ele faz parte.


Trata-se do EcoSport Storm, nova versão do utilitário esportivo com tração 4WD e transmissão automática, que amplia a oferta da linha com uma configuração inédita na categoria. De acordo com a marca, essa versão extremamente aventureira foi desenvolvida especialmente para o mercado brasileiro, com características próprias e muita personalidade.


Por fora o EcoSport Storm chama a atenção pelos acessórios que agora são de série, como a nova grade dianteira e outros elementos inspirados na picape off-road F-150 Raptor, com o nome Storm em relevo, faróis de xênon com máscara negra, capa de estepe rígida na traseira, rodas de 17 polegadas, grafismos e outros detalhes exclusivos, incluindo a cor de lançamento do modelo que testamos, a marrom Trancoso.

AINDA MAIS PERSONALIZADO

O EcoSport Storm parece mais encorpado e realmente é maior que os outros modelos da linha: tem 88 mm a mais no comprimento (4.357 mm) e é 20 mm mais largo sem os espelhos (1.785 mm). As rodas de 17 polegadas com acabamento em prata Magnetic são um dos destaques para quem observa o Storm por fora.

A carroceria oferece quatro opções de cores, além do branco Ártico, prata Dublin e preto Bristol. Faixas escuras aplicadas no capô e nas laterais dão um toque de esportividade, junto com os espelhos retrovisores, maçanetas, rack e barras de teto na cor cinza Dark London.

Já por dentro destaca-se o painel “soft”, bancos de couro e teto escuros, criando um contraste bem interessante com os frisos em laranja acetinado estrategicamente posicionados na cabine. O EcoSport é bem confortável, transmite muita segurança ao volante e tem espaço de sobra para o motorista e passageiros, só o porta-malas que poderia ser um pouco maior para caber as malas de cinco ocupantes em caso de uma viagem mais longa.

MUITOS ITENS DE SÉRIE

A central multimídia SYNC 3 conta com tela capacitiva de 8 polegadas. Além de conectividade com Apple CarPlay e Android Auto, inclui comandos de voz para áudio, telefone e navegação com mapas do Brasil.


Pensando sempre em ser o mais completa da categoria, a Ford não pestanejou em rechear o modelo de itens importantes tanto para a segurança tanto para o conforto, como sete airbags, controle de estabilidade com sistema anticapotamento, monitoramento de pressão dos pneus e teto solar elétrico.


Traz também faróis com luz diurna de LED e acendimento automático, acesso ao veículo sem chave com reconhecimento capacitivo, partida por botão, ar-condicionado automático digital, computador de bordo com tela de 4,2” no painel, câmera de ré, sensor de chuva, som premium da Sony com nove alto-falantes e porta-malas com sistema inteligente de bagagem.

MOTOR FORTE

O Storm é equipado com motor 2.0 Direct Flex de 176 cv – o mais potente da categoria –, e nova transmissão automática de seis velocidades com conversor de torque, deixando de lado a problemática e velha conhecida “PowerShift”. Seu sistema de tração 4WD funciona sem a necessidade de intervenção do motorista, distribuindo o torque entre as rodas, em pisos irregulares e de baixo atrito como lama, areia, rampas e chuva.


A transmissão automática de seis velocidades se caracteriza pela suavidade e bom escalonamento das marchas, com a opção de trocas por comandos no volante (Paddle Shift) para uma direção mais esportiva. A suspensão traseira com sistema independente Multilink e molas de rigidez progressiva melhora consideravelmente tanto o nível de vibração como a capacidade de absorção de impactos.


Com preço de lançamento de R$99.990, fica difícil chegar perto da concorrência, que tem muitas opções que se destacam por ter mais equipamentos de série e mais projeção no mercado. As suas três revisões anuais durante os 36 meses de garantia somam R$1.616, pelo sistema de preço fixo da Ford que garante transparência e tranquilidade. A maior diferença em favor do SUV da Ford é vista nas peças de manutenção não programada e de colisão. O custo desses itens chega a ser a metade, no primeiro caso, e quase cinco vezes menor neste último, quando comparado aos concorrentes mais caros.

* Marcus Lauria/Revista Torque.

quinta-feira, 19 de julho de 2018

>>> GALERIA #0031


Chevrolet Van G20 (1990)













***

>>> VOLVO A30G


Novo caminhão articulado A30G chega ao mercado com maior capacidade de carga

Os novos caminhões A30G foram atualizados e trazem novidades e avanços tecnológicos. “Eles ficaram ainda melhores”, observa Gilson Capato, diretor comercial da Volvo CE no Brasil. Voltado para trabalhos de infraestrutura, construção pesada, setor florestal, pedreiras e pequenas e médias minerações, o novo caminhão tem uma caçamba de 18 m³ e uma capacidade de carga de 29 toneladas métricas – uma tonelada a mais que seu antecessor, num crescimento de 3,5%. “Feito com materiais mais leves, o A30G tem agora uma tara menor, garantindo também maior produtividade”, lembra o diretor.


Projetado para trabalhos pesados e difíceis, o A30G tem como opcional de fábrica o consagrado OBW (On Board Weighing), um sistema de pesagem de carga que garante maior produção por ciclo de trabalho. O OBW registra todas as cargas transportadas, proporcionando uma gestão completa da carga útil.

Confiável

As informações podem ser transmitidas via Caretrack, o sistema de telemática da Volvo, para análise dos gestores da frota. “Ele evita a ineficiência de transportar menos do que a carga nominal e os sobrecustos e impactos na durabilidade e confiabilidade consequentes de operar com sobrecarga de maneira constante”, explica Boris Sánchez, gerente de suporte a vendas e aplicações da Volvo CE Latin America.

A unidade de carregamento recebe informações por meio de luzes indicadoras montadas do lado de fora da máquina, para atingir a carga nominal e avisar quando há sobrecarga. Luzes diferentes se acendem, dependendo da quantidade de carga.


O A30G introduz o novo Volvo Dynamic Drive, uma nova tecnologia que muda as marchas de forma mais inteligente. A transmissão inteligente Volvo leva em consideração também os aclives e declives por onde transita, assim como a carga na caçamba, para tomar a decisão de qual marcha usar na partida e posteriormente.

Quando as condições exigem, o sistema prolonga a marcha, garantindo o máximo de força de tração. “Este dispositivo torna o A30G ainda mais eficiente, com mais economia de combustível e trocas de marchas mais suaves”, destaca Sánchez.

Os novos articulados A30G chegam também com o Hill Assist (assistente de partida em rampas), um recurso que ajuda quando a máquina para em aclives acentuados. O Hill Assist é ativado pressionando-se o pedal do freio na posição parada, mantendo o caminhão em posição segura em rampas íngremes o tempo necessário. “É mais segurança na operação”, observa Capato.

Para dar ainda mais suporte ao operador e aumentar a sua segurança, a nova máquina chega ainda com o Dump Support System, um sistema de segurança durante o basculamento. Ele mensura as inclinações longitudinal e transversal, dando mais informações para o operador tomar melhores decisões durante o basculamento e aumentando a segurança na operação.

Outra inovação é o Econômetro, um mecanismo eletrônico que mostra ao operador qual foi o consumo de combustível nos últimos 10 ciclos de trabalho. “O operador monitora o próprio desempenho durante a jornada de trabalho, comparando as etapas e melhorando sua eficiência”, diz Sánchez.

Maior frenagem

Os eixos do A30G possuem freios encapsulados, isto é, são em banho de óleo de circuito fechado, exatamente iguais aos seus congêneres maiores A35G e A40G. Com essa alteração, aumentou ainda mais a capacidade e efetividade de frenagem nas mais diversas aplicações. “A efetividade de frenagem não é afetada, mesmo em condições adversas, como trabalhos executados em solos lamacentos, inundados ou sob chuva. O funcionamento e a capacidade do freio independem das condições no canteiro de obras”, observa o gerente.

Todos os corrimãos de acesso são na cor laranja, para destacar do amarelo e do cinza que caracterizam todo o caminhão. “Isto permite melhor visualização dos corrimãos, garantindo mais segurança e diminuindo a ocorrência de acidentes”, destaca Sánchez. O sistema de direção do articulado preserva suas características exclusivas. Ele proporciona ao operador total domínio sobre a máquina, com elevada força de direção nos terrenos mais difíceis, como, por exemplo, em solos lamacentos e com comportamento sempre proporcional, independetemente das rotações do motor, o que confere deslocamentos seguros e precisos em alta velocidade.

Com certificação Proconve MAR-I, o A30G tem motores turboalimentados, com comando eletrônico e seis cilindros, com torque elevado em baixa rotação. “São muito econômicos, com excelente desempenho, resposta rápida, sofrendo menor desgaste, garantindo longa vida útil”, enfatiza Sánchez. Eles garantem a melhor utilização da força e do torque, mesmo nas mais difíceis condições, integrando-se ao conversor de torque com a função bloqueio (lock-up) e a uma transmissão totalmente automática e adaptável.

* Press Release/Grupo Volvo América Latina.

quarta-feira, 18 de julho de 2018

>>> IMAGEM DA SEMANA


2019 Ram Laramie Longhorn Edition.

***

>>> VOCAÇÃO DE ESTRELA



Zelda é uma Kombi com vocação de estrela, que brilha nas redes sociais e tem até hashtag própria


Crianças não têm medo de sonhar e não desistem facilmente do que querem. Foi graças à insistência do pequeno Arthur, de 8 anos, que Zelda, uma Volkswagen Kombi de 1975, acabou entrando para a família da bancária Andrea Padovan.


“Em 2011, meu compadre foi nos buscar no aeroporto com uma Kombi. Meu filho, então com 3 anos, sentou no banco da frente, ficou maravilhado e disse que queria ter uma. Mas não demos muita importância.”


O compadre trabalhava em uma oficina de restauração e tinha cinco Kombis. Cinco anos depois, ele usou uma delas para levar Arthur à festa que Andrea e o marido Flávio organizaram pelo seu oitavo aniversário. “Depois da festa, perguntamos do que ele havia gostado mais e ele respondeu: andar de Kombi.”



Vendo a fascinação do garoto, o compadre ofereceu a van VW a seus pais, que acabaram fechando negócio. O nome Zelda, escolhido por Arthur, veio de um personagem de videogame e também homenageia a avó materna do menino, Zenilda.


Zelda havia sido o veículo de trabalho de um feirante por muitos anos e tinha vários pontos de ferrugem. Durante a restauração, que levou um ano e foi concluída em abril de 2017, a carroceria e o estofamento foram recuperados.



O antigo motor 1.5 deu lugar a um 1.6 com carburação dupla. “Queríamos deixar o carro original, mas com uma estética californiana. A suspensão é rebaixada, mas sem ser ‘socada’ no chão”, explica Andrea.


Os detalhes da customização surgiram aos poucos. O painel foi enfeitado com uma garrafinha com flores e uma boneca havaiana. “Gostamos muito de viajar para os EUA. Meu marido surfa e anda de skate, a gente vive nesse mundo.”



A mala vermelha no rack do teto foi garimpada na internet e tem significado especial. “Foi com uma peça igual a essa que meu pai veio de Crato, no Ceará, para São Paulo”, diz Andrea.


A dirigibilidade peculiar da van e exige certo malabarismo do motorista. “Como as luzes de seta e os retrovisores são pequenos, ponho a mão para fora ao mudar de faixa e, antes de entrar em uma via, tenho de girar meu tronco”, conta Andrea. “Isso virou um cacoete que eu e o Flávio acabamos reproduzindo mesmo quando dirigimos nosso Honda Fit.”


Em julho, a família rodou mais de 1.500 km com a Kombi em uma viagem de férias por Minas Gerais. A bancária sonha em levar Zelda até os EUA, mas reconhece que a idade avançada traz muitas limitações a essa adorável “senhora”.



“Ela não passa de 80 km/h e precisa fazer várias paradas pelo caminho. Em subidas, fica fraquinha. Em descidas, os freios a lona superaquecem e perdem a eficácia; por isso, ao menor cheiro de queimado, temos de parar até as lonas esfriarem.”


Na capital paulista, Zelda tem uma vida social movimentada. “Ela sai da garagem na sexta-feira e só retorna na noite de domingo”, diz Andrea, que toma alguns cuidados. “Só vamos a restaurantes em que possamos estacioná-la na porta. Em shoppings, desligamos o cachimbo para evitar furto.”



Por onde passa, a van provoca saudade em quem já usou uma Kombi no trabalho, em viagens ou para fazer mudanças. “Eu me emociono com a emoção das pessoas”, conta Andrea. “Teve um senhor que pediu para sentar ao volante da Zelda, começou a chorar e disse: ‘Vocês não sabem o bem que me fizeram, pude reviver a minha infância’”.


A Kombi tem perfis em redes sociais como Facebook e Instagram, nas quais já é bastante conhecida. “Muitos veem fotos e a identificam. Até criamos uma hashtag para a Zelda.” Não tão agradável é o assédio de interessados em revender a Kombi para colecionadores de outros países. “Vira e mexe, somos abordados. Logo aviso que o carro é do meu filho e não está à venda.”

* Thiago Lasco/Jornal do Carro.

terça-feira, 17 de julho de 2018

>>> DESTAQUES


Sprinter e Vito elétricos serão destaques da Mercedes-Benz no IAA 2018

Eficientes, econômicos, flexíveis e confiáveis: na operação diária de uma frota, os veículos elétricos movidos por baterias são avaliados com os mesmos parâmetros que os modelos de propulsão convencional. Com o eVito – que será introduzido no mercado após o IAA 2018 –, a Mercedes-Benz Vans comprova que os elétricos são competitivos. Além disso, dependendo do uso, é possível comparar, em custos, essa tecnologia com os motores de combustão interna.


Outro destaque é a eSprinter, que chegará ao mercado no próximo ano. Com a evolução dos veículos elétricos, a marca tem usado uma nova abordagem desde a introdução da estratégia eDrive@VANs.

Praticidade com o App eVan Ready

O nível de interesse nessa nova forma de mobilidade, que já era demonstrada antes mesmo do lançamento dos produtos no mercado, mostra que a nova gama de modelos do eVito atende às expectativas dos clientes. Um forte indicador de feedback positivo do cliente é o extensivo uso do aplicativo eVAN Ready, que permite que os clientes verifiquem, online, como está o desempenho dos modelos elétricos em suas frotas.

“Uma frota totalmente livre de emissões atende todas as expectativas em termos de disponibilidade para uso diário, flexibilidade, confiabilidade e economia”, afirma Volker Mornhinweg, chefe da Mercedes-Benz Vans. “Estamos na vanguarda desse desenvolvimento e aproveitaremos a oportunidade, seguindo com a eSprinter. No médio prazo, ofereceremos propulsão elétrica alimentada por bateria em toda a nossa linha de comerciais leves”.

Autonomia de 150 km atingida em seis horas

O novo eVito é utilizado, principalmente, em entregas urbanas. Porém, sua classificação e capacidade de carga também atendem às demandas do setor comercial e de serviços. Uma bateria instalada com capacidade de 41 kWh disponibiliza uma autonomia de cerca de 150 km. Mesmo quando as condições são desfavoráveis, o cliente ainda tem uma autonomia de 100 km. A autonomia total é restaurada após seis horas de carga.


A propulsão por energia elétrica alimentada por bateria gera 84 kW e até 300 Nm de torque, estando customizada para uso urbano. A velocidade máxima pode ser adequada conforme a utilização. Se o eVito operar em centros urbanos, uma velocidade máxima de 80 km/h conserva a energia e aumenta a autonomia. De maneira alternativa, pode ser configurada para uma velocidade máxima de até 120 km/h.

Essa van de porte médio oferece duas opções de entre-eixos. A versão básica tem uma distância total de 5.140 milímetros e uma carga útil máxima de 1.073 kg, o que a coloca no nível do Vito com propulsão convencional. A versão extra-longa atinge 5.370 milímetros. Seu generoso espaço interno garante que bens e equipamentos sejam acomodados até uma carga útil de 1.048 kg. O PBT máximo é de 3.200 kg. A posição da bateria também garante excelente flexibilidade, com um volume de carga entre 6,0 e 6,6 m3. As unidades de armazenamento de energia estão localizadas embaixo do veículo e não limitam o espaço de carga.

Vito demonstrou ter a mesma confiabilidade e maturidade técnica de todos os seus componentes durante testes extensivos de inverno. A eficiência de operação, a ergonomia e o conforto mesmo em extremas condições foram examinados meticulosamente em temperaturas de até menos 30 graus Celsius, em estradas com neve e gelo. Os testes também cobriram as características de carga e condução no frio, bem como a resistência às baixas temperaturas dos componentes do trem de força e do software.

eSprinter chega ao mercado em 2019

A eSprinter seguirá o eVito no próximo ano. O veículo que fundou o segmento de comerciais leves é o melhor parceiro quando o cliente pensa em oficina sobre rodas ou veículo espaçoso de entregas. A nova eSprinter será oferecida inicialmente como furgão na versão teto alto e PBT de 3.500 kg. Como numa Sprinter com motor de combustão interna, a carga máxima é de 10,5 m3.


Com uma capacidade instalada de bateria de 55 kWh, a autonomia prevista fica em torno de 150 km, com carga útil máxima de 900 kg. A segunda opção de bateria permite aos clientes estabelecer outras prioridades quanto aos parâmetros de uso. Três baterias com capacidade de 41 kWh disponibilizam uma autonomia de cerca de 115 km. Por outro lado, a carga útil máxima aumenta em cerca de 140 kg para aproximadamente 1.040 kg.

Como o motor a diesel do modelo básico, a propulsão elétrica da eSprinter gera 84 kW e um torque de até 300 Nm. Exatamente como o eVito, a velocidade máxima pode ser configurada conforme suas finalidades – para uma velocidade máxima de 80 km/h ou até 120 km/h, se for necessário.

Parceria com clientes leva a soluções específicas para cada setor

A estratégia eDrive@VANs não visa somente a eletrificação da frota de veículos, mas também a configuração de uma solução ampla customizada para as necessidades dos clientes. Isso inclui, por exemplo, orientação na escolha do veículo, ferramentas como o App eVAN Ready e o custo total de operação (TCO). Fator também decisivo para usuários em potencial do eVito e da eSprinter é a análise das condições técnicas nas instalações dos frotistas. Enfim, a integração de um conceito de infraestrutura de carga inteligente dá as bases para a concorrência sustentável e a conservação dos recursos com uma frota comercial.

O que também desempenha papel importante nessa implementação é a criação de soluções em conjunto com clientes, o "Customer Co-Creation". Tudo começa com uma avaliação abrangente, seguida pelo desenvolvimento em conjunto de soluções individuais em estreita colaboração com o cliente e fornecimento de orientação por especialistas. Isso cobre todos os aspectos individuais, desde a seleção do veículo até a infraestrutura de carga e o aprimoramento necessário das redes de energia nos respectivos locais.

Dois exemplos de "Customer Co-Creation" são os projetos pilotos em andamento nas empresas de logística Hermes e Amazon Logistics. A parceira Hermes da Alemanha está colocando 1.500 vans elétricas Mercedes-Benz em serviço. A integração de uma infraestrutura de carga eficiente e a gestão de carga controlada por software fazem parte desse piloto.

Até o final do ano, a Amazon Logistics terá 100 eVitos em sua frota nas instalações de Bochum e Düsseldorf, na Alemanha. Além disso, a Amazon e a Mercedes-Benz Vans estão trabalhando com outros parceiros em um conceito de operador de ampla autonomia para as instalações de Bochum. Juntamente com a infraestrutura de carga, isso cobre a gestão do espaço de estacionamento e a detecção automatizada da situação do veículo.

Os serviços digitais fornecidos pelo Mercedes PRO Connect oferecem novas formas de gestão de frota economicamente eficientes. Eles incluem a gestão das revisões e da manutenção, bem como a análise do estilo de condução, comunicações otimizadas entre o gerente da frota e o motorista e verificação por celular para garantir que as portas e janelas do veículo estejam fechadas. Além disso, a Mercedes-Benz Vans está oferecendo, pela primeira vez, um serviço novo para a gestão inteligente da carga que também permite uma visão geral da situação de cada veículo.

Sprinter F-CELL demonstra a estratégia de expansão eDrive@VANs

Agora mais do que nunca, a Mercedes-Benz Vans está fazendo com que a seleção do conceito de trem de força certo seja feita conforme os benefícios para o cliente. Além da tecnologia do veículo, isso também leva em consideração o peso do sistema, o tempo de carga ou recarga, a autonomia e a economia operacional. Com relação ao futuro, a Mercedes-Benz aprimorará a estratégia eDrive@VANs com células de combustível. O Conceito da Sprinter F-CELL usa o exemplo de um "motorhome" semi-integrado para demonstrar a magnitude dos benefícios característicos da célula de combustível, desde grande autonomia até a mobilidade com zero emissões.


O Conceito da Sprinter F-CELL combina as tecnologias de célula de combustível e da bateria em um plug-in híbrido. A interação inteligente da bateria e da célula de combustível torna possível uma potência elétrica de cerca de 147 kW e 350 Nm de torque. Os três reservatórios na subestrutura armazenam um total de 4,5 kg de hidrogênio, o que leva a uma autonomia de cerca de 300 km. Se for necessária uma autonomia maior, poderá ser adicionado outro reservatório na traseira do veículo, elevando a autonomia para 530 km.

* Press Release/Mercedes-Benz do Brasil.