sexta-feira, 21 de abril de 2017

>>> LINK DA SEMANA


História do modelo Caio Gabriela, um dos grandes sucessos da indústria nacional de ônibus.

***

>>> AIRCROSS SALOMON


Citroën Aircross Salomon:
Uma série especial repleta de aventura

As ruas e estradas brasileiras abrem caminho para o Novo Citroën Aircross Salomon, um aventureiro urbano com vocação SUV, repleto de vitalidade e energia. Um modelo para quem deseja um veículo moderno, confortável e robusto, tanto para rodar na cidade quanto para viajar e explorar lugares afastados em meio à natureza. Uma proposta coerente com os atributos da Salomon, uma das marcas mais associadas aos esportes de montanha em todo o mundo.


A série especial Citroën Aircross Salomon será limitada a 700 unidades, sendo 300 com motor 1.5i Flex e câmbio mecânico (preço a partir de R$ 63.435) e 400 combinando o motor 120 VTi Flex Start à caixa de câmbio automática sequencial (preço a partir de R$ 68.515).

De maneira discreta e elegante, o Citroën Aircross Salomon poderá ser facilmente reconhecido nas ruas graças a detalhes de estilo e acabamento exclusivos. Monogramas Salomon estão presentes nas laterais (próximo aos espelhos retrovisores externos) e na tampa traseira. Nas laterais, destacam-se também os detalhes em cinza Grafito, como as capas dos espelhos retrovisores e as maçanetas, assim como a antena curta na traseira. Visto de frente, o Citroën AIRCROSS Salomon diferencia-se pelas molduras em cinza Antra no acabamento do para-choque e nas luzes diurnas de LED.

Todos os Citroën Aircross Salomon também são equipados com rodas de liga leve 16” Buggy Diamantada. O cliente pode escolher entre quatro cores: Blanc Banquise (branco sólido), Gris Grafito (cinza metálico), Blanc Nacré (branco perolizado) e Rouge Rubi (vermelho metálico). No interior, o grafismo Salomon é aplicado no painel de bordo, próximo à saída de ar do lado direito. Nas unidades em Blanc Nacré, a moldura do painel também será branca.


Completas, ambas as versões trazem de série direção elétrica, suspensão elevada, barras de teto longitudinais; controle elétrico dos retrovisores externos, vidros dianteiros e traseiros; computador de bordo, além de contar com a moderna central multimídia com tela touchscreen de 7 polegadas e rádio AM/FM/Bluetooth/Entrada Auxiliar. “Trata-se de uma série especial exclusiva e com grande número de conteúdos de série, trazendo o look similar ao das versões topo de linha do Aircross”, destaca Nuno Coutinho, diretor de Marketing da Citroën do Brasil.

Tecnologias a serviço do bem-estar a bordo

Por meio da tela central tátil de 7 polegadas, é possível manipular todos os recursos de áudio, navegação e conectividade: rádio AM/FM, Bluetooth (áudio streaming), USB (áudio com exibição de capas e photo viewer), entrada AUX (auxiliar), calculadora e calendário. O painel do modelo oferece, ainda, os seguintes recursos:

- MirrorScreen (MirrorLink + CarPlay);
- Duplicação da tela do Smartphone na tela da central multimídia;
- USB 2.0 input com corrente de 1A;
- MyCitroën: um aplicativo gratuito, simples e intuitivo para prolongar a experiência de condução no seu smartphone, com a tranquilidade de ter controle de consumo, localizador de veículos, navegação e muito mais.

Comportamento dinâmico

O Citroën Aircross Salomon pode ser equipado com duas opções de motorização, 100% adequadas às necessidades dos consumidores. São elas:

- 1.5i Flex: que privilegia o baixo consumo e a eficiência de utilização, mas sem abrir mão do prazer ao dirigir. Este motor desenvolve 93 cv de potência máxima com etanol, a 5.500 rpm. O torque máximo é de 140 Nm quando abastecido com etanol, sempre a 3.000 rpm. Contudo, 86% do torque já estão disponíveis a apenas 2.000 rpm.


- 120 VTi Flex Start: referência de tecnologia, desempenho e dirigibilidade, oferece uma potência de 122 cv a 5.800 rpm e um torque máximo de 161 Nm a 4.000 rpm, ambos com etanol. Além da tecnologia - que elimina, por exemplo, o reservatório de gasolina situado no compartimento do motor -, uma das maiores virtudes deste motor é justamente o generoso torque, qualidade que proporciona melhor resposta ao acelerador, maior agilidade ao carro e, em consequência, maior prazer em dirigir. Aliás, 80% do torque já estão disponíveis a partir de 1.500 rpm. Este motor estará sempre associado à caixa de câmbio automática sequencial com paddle shift.

* Press Release/PSA Peugeot Citroën.

quinta-feira, 20 de abril de 2017

>>> GALERIA #0016


Mack C609 (1965)











***

>>> TRIBUTO AO PASSADO


Toyota FT-4X é feito para off-road e para a cidade

A Toyota está exibindo no salão de Nova Iorque o conceito FT-4X, recebido com agrado pelo público americano, por ter conotação direta com um suposto renascimento do espírito do FJ Cruiser – um verdadeiro veículo 4x4.


Criado com base na Hilux e com aspecto bastante radical, o FT-4X deverá servir de base para um novo modelo, que será produzido em 2018. Sem divulgar muitos detalhes, a montadora apenas informou se tratar de um crossover com 4,24 metros, ou seja, o mesmo que um Jeep Renegade.

* Redação/AutoHoje.

quarta-feira, 19 de abril de 2017

>>> IMAGEM DA SEMANA


1957 Mercury Colony Park Station Wagon.

***

>>> RÁPIDO E PODEROSO


Jeep Grand Cherokee Trackhawk 2018
com 717 cavalos de potência: 
O SUV
mais rápido e mais poderoso da história

O SUV mais premiado e mais capaz do planeta tornou-se o mais poderoso e mais rápido do mundo – graças ao seu impressionante motor V8 de 6,2 litros com compressor de incomparável de 717 cv de potência. O Jeep® Grand Cherokee Trackhawk trabalha com uma evolução do câmbio automático TorqueFlite de oito marchas. O modelo também exibe excelente comportamento dinâmico e novos freios Brembo que proporcionam um novo nível de rendimento: aceleração de 0 a 96 km/h (60 mph) em 3,5 segundos, 0 a 400 m em 11,6 segundos a 186 km/h, velocidade máxima de 289 km/h, distância de frenagem de 96 a 0 em 43,9 metros e até 0.88 G de aceleração lateral em curva.


“Por um longo tempo, o Jeep Grand Cherokee foi reconhecido como líder entre os SUVs grandes. Agora ele é também o mais poderoso e mais rápido em seu segmento com a nova versão Trackhawk de 717 cv”, disse Mike Manley, CEO global da marca Jeep. “O novo Grand Cherokee Trackhawk oferece números de desempenho surpreendentes, confirmados pela renomada engenharia da SRT, combinando capacidade de handling com luxo, refinamento e grande variedade de tecnologia de ponta”, concluiu o executivo.

Avanços Na Transmissão

O desempenho do Jeep Grand Cherokee Trackhawk 2018 é reforçado graças a várias melhorias nos componentes de transmissão. Estes elementos foram concebidos para resistir ao poder adicional de torque do motor sobrealimentado. Um dos resultados disso aparece no câmbio automático TorqueFlite, que proporciona melhores respostas nas trocas de marchas e condução mais eficiente.


O Grand Cherokee Trackhawk tem o sistema de tração nas quatro rodas Jeep Quadra-Trac, que inclui diferencial traseiro eletrônico de deslizamento limitado e caixa de transferência ativa. De série, o sistema de controle de largada (Launch Control) otimiza o rendimento do Grand Cherokee Trackhawk coordenando motor, transmissão e suspensão. Assim, se consegue uma arrancada perfeita e aceleração consistente em linha reta.


O sistema Selec-Track do Grand Cherokee Trackhawk usa software de alto desempenho para pré-configurar e distinguir cinco modos dinâmicos, incluindo: Auto (automático), Sport (esportivo), Track (pista), Snow (neve) e Tow (reboque). Isso permite ao condutor escolher o tipo de configuração que melhor se adapte às suas necessidades e condições ambientais. Os modos de condução controlam, de maneira independente, sistema de tração, transmissão, shift paddles, suspensão e direção.


O Trackhawk também tem um modo personalizado que permite ao motorista ajustar separadamente cada sistema do veículo, gerando muitas possibilidades de desempenho e comportamento dinâmico.

Detalhes De Estilo

O Jeep Grand Cherokee Trackhawk 2018 é 2,54 cm mais baixo que as versões não-SRT. Além disso, ele é caracterizado por extensores dos para-lamas e das soleiras da mesma cor na carroceria e capô esculpido com extratores duplos de calor. A tradicional grade frontal da marca, com sete aberturas, está acompanhada por faróis adaptativos com dois refletores de xenônio e assinatura de LEDs. Não há faróis de neblina para otimizar o fluxo de ar tanto para a admissão como para o arrefecimento do motor.


Na traseira, se destacam as quatro ponteiras de escapamento, cada uma com 10 cm de diâmetro e na cor Black Chrome. As rodas de série são novas, com acabamento de titânio, de 20 x 10 polegadas. Também estão disponíveis rodas superleves de alumínio, que permitem um alívio total de 5 kg no peso. Os pneus são totalmente novos: Pirelli 295/45ZR20 Scorpion Verde All-Season ou o P Zero de três estações, ainda mais voltado para o desempenho.

* Press Release/Fiat Chrysler Automobiles.

>>> I.D. CROZZ


Volkswagen apresenta conceito
elétrico I.D. Crozz em Xangai

A Volkswagen revelou seu terceiro conceito totalmente elétrico da gama I.D. durante o Salão de Xangai. O I.D. Crozz também é baseado na plataforma modular elétrica (MEB) e começará a ser produzido em 2020, assim como os outros modelos da família. De acordo com a marca, o espaço interior do conceito se assemelha ao do Tiguan 2018. O modelo ainda é equipado com uma tecnologia de head-up display (projeção no pára-brisa) que possui uma função de realidade aumentada.


O Crozz é movido por dois motores elétricos que entregam cerca de 305 cv de potência no total. Um motor compacto com 203 cv funciona na traseira do conceito e outro com 102 cv, na parte dianteira. Assim, o crossover alcança a velocidade máxima de 180 km/h.


A bateria de 81 kW fica localizada no assoalho do veículo para rebaixar o centro de gravidade e distribuir melhor o peso. Com uma carga completa, o I.D. Crozz pode percorrer 500 km. Usando um carregador DC de 150 kW, 80% da capacidade da bateria pode ser recarregada em apenas 30 minutos.


O crossover também possui uma função de direção autônoma que é ativada quando o motorista pressiona o logo da Volkswagen na direção por mais de três segundos. Quando o modo autônomo é ativado, quatro scanners a laser emergem do teto e ficam responsáveis por detectar os obstáculos na estrada. Além do laser, o conceito utiliza sensores ultrassônicos, câmeras de visão lateral e uma câmera frontal para tomar controle da direção.

* Redação/Auto Esporte.